Como configurar as AMPs (Accelerated Mobile Pages) no WordPress

3550
14
Share:
google-amp

Em primeiro lugar é necessário entender o que é AMP .

O que é AMP (Accelerated Mobile Pages)?

AMP é um projeto liderado pelo Google e Twitter que tem como objetivo criar uma plataforma para exibição de conteúdos de forma rápida em dispositivos mobile. Seria uma espécie de versão “fitness” da sua página original, mais leve e simples para que carregue de forma quase instantânea diretamente na SERP. Essa forma de exibição é bastante semelhante ao Instant Articles do Facebook.

Se você ainda não viu uma AMP pode tentar se deparar com elas fazendo uma busca como “Dilma Rousseff” no Chrome do seu celular, normalmente você vai encontrar um resultado como esse abaixo, identificado com o logo cinza AMP e ao clicar você vai perceber a rapidez no carregamento, vai perceber também que a página exibe, imagens, vídeos e anúncios normalmente, mas é uma versão “light” de uma página normal:

exemplo-amp

Um fator bem interessante é que o Google coloca sua AMP válida em cache para agilizar ainda mais o carregamento na SERP, quando você abrir em seu celular uma AMP perceba que a URL dela fica da seguinte forma:

https://www.google.com.br/amp/g1.globo.com/politica/noticia/2016/03/em-posse-dilma-diz-que-lula-e-maior-lider-politico-do-pais.amp?client=ms-android-samsung#

Ou seja, o Google serve ao usuário sua AMP direto de seu cache, tornando o carregamento praticamente instantâneo.

Atualmente no Google.com.br não encontramos AMPs fora desses carrosséis que aparecem no topo das buscas mobile que contém normalmente notícias, mas já existem relatos nos EUA de resultados na SERP normal com AMPs veja a imagem abaixo:

amp-serp-normal

Perguntas frequentes sobre AMPs

As AMPs não geram conteúdo duplicado?

Não, quando geradas já devem ter uma canonical para a página original.

Vou ter dados do analytics destas páginas?

Sim, elas suportam analytics.

Posso usar ads como o adsense em AMPs?

Sim, elas estão preparadas para receber esses ads.

AMP é fator de ranqueamento ?

John Mueller afirmou no dia 26 de fevereiro deste ano que “até o momento, não”, dizendo que o AMP por si só não é fator, mas todos sentimos que “ainda” não é mas muito provavelmente virá a ser.

E como funciona no WordPress?

Bom, vou contar como foi o fluxo de instalação aqui no portal SNB.

É uma coisa muito boa usar um CMS poderoso como o WordPress, pois imediatamente a comunidade trabalha para resolver tais demandas e disponibilizar os plugins necessários e aqui não foi diferente, a comunidade WP disponibilizou o plugin oficial do AMP project que você pode encontrar aqui. O plugin é bastante simples mas eu vou dar uma outra dica antes.

Nós aqui no SNB instalamos o plugin Pagefrog esse plugin auxilia na implantação do AMP e também do Instant Articles do Facebook, tudo em um só plugin. Então para começar instalamos o Pagefrog. Ao abri-lo ele vai lhe guiar para a instalação do plugin AMP.

Qual a vantagem de usar o Pagefrog?

As principais vantagens de usar o Pagefrog são as seguintes:

-Você pode customizar sua AMP, cores e fontes podem ser escolhidas atraves do plugin.
-Ajuda a inserir o logo personalizado para AMP.
-Você pode escolher qual página ou plugin você vai disponibilizar para ser AMP.
– Você pode ver um “preview” da sua AMP na página de edição do post.
– Ele facilita a integração com o Adsense (mas ele pede acesso de leitura da sua conta).
– Ele facilita a integração com o Analytics (mas ele pede acesso de leitura da sua conta).

 

Veja um screenshot da área de edição da AMP:

pagefrog1

Depois do AMP instalado você vai ver que ele gera para seus posts o /amp. Veja o exemplo:

Post original: http://searchnewsbrasil.com.br/google-remove-anuncios-laterais-e-agora

Post AMP: http://searchnewsbrasil.com.br/google-remove-anuncios-laterais-e-agora/amp

Ao acessar esse link você já pode ver em seu navegador mesmo desktop a versão light do seu post.

Como validar o AMP?

Para validar o AMP no seu site você deve abrir o navegador chrome e colocar sua URL de AMP adicionando ao final /#development=1

Exemplo: http://searchnewsbrasil.com.br/google-remove-anuncios-laterais-e-agora/amp/#development=1

Depois de carregar essa URL você deve acessar o console de erros do chrome, para isso siga as instruções abaixo.

chrome1            chrome2

Depois de acessar o console você pode encontrar erros de validação como esse abaixo, nesta caso ele estava reclamando de um parâmetro dentro da tag a, que foi facilmente removido.

amp-1

Infelizmente esse não é o caso da maioria dos temas, em outros sites meus o AMP conflitou com  elementos do tema que dificultaram bastante a validação, depois dos erros resolvidos você vai ver essa mensagem de validação no console.

amp-2

Pronto sua página já esta validado para a exibição do AMP.

Saiba que a validação acima não vale para o site todo ok? A validação é página a página ou post a post. Normalmente a Home, por exemplo, não tem versão AMP, ele é mais voltado para artigos ou notícias.

Se você estiver com seu tema WP preparado vai dar tudo certo, mas o mais prudente é validar cada página ou post ao final de sua construção.

Outro fator bem importante que não pode ser ignorado é que ter seu site validado para dados estruturados melhora as chances de ter sua AMP disponibilizada, você pode usar essa ferramenta do Google para ir adequando seu site https://developers.google.com/structured-data/testing-tool/?hl=pt

Ok, mas e agora?

Bom, do que se sabe o Google esta expandindo a exibição de AMPs na SERP como você  viu nos exemplos acima. Não existe nenhuma garantia de melhor ranking nem de que sua página vai aparecer no carrossel que hoje mostra os AMPs mas o que se sabe é que se você não estiver preparado ai é certeza de não aparecer mesmo.

Não fique frustrado se você não encontrar seu site exibindo AMPs na SERP agora, atualmente no google.com.br apenas alguns portais estão conseguindo exibir no carrossel de notícias para buscas muito volumosas e específicas, mas isso com certeza vai ser expandido.

 

Documentação e ajuda para AMP no Google Search Console

Recentemente o Google anunciou que vai ajudar os Webmasters em uma seção especial dentro do Search Console, ali você encontra toda a documentação para a implementação e várias respostas a problemas de validação. Para acessar a seção clique aqui

amp-sc

Abaixo os links para:

Projeto AMP: https://www.ampproject.org/

As opiniões e informação contidas neste post não necessariamente refletem a opinião do Search News Brasil, mas sim do autor convidado citado abaixo.

Rafael de Souza

Rafael de Souza

Meu nome é Rafael Faria de Souza, tenho formação em administração de empresas e tecnologia em sistemas para internet, atuo na área de tecnologia e internet desde 2005.Iniciei meus trabalhos na área com desenvolvimento de sites e em seguida me aprofundei nos estudos de links patrocinados e SEO.

Mais artigos - Website

Siga-me:
Facebook

Share:

14 comments

  1. Luis Claudio 26 agosto, 2016 at 02:00 Reply

    Olá Claudio estou com esse problema de validação de paginas amp fiz tudo como orientou mas quando pediu pra clicar na aba console não apareceu essa opção validation amp ele aparece ou e preciso digital . Caso seja necessário digitar me passa esse código pois aqui na foto esta difícil de entender obrigado pela atenção

  2. Pedro 6 setembro, 2016 at 21:43 Reply

    Olá,eu vi você no hangout com o Vicente e Alejandro,você deu uma dica pra quem ta posicionando pra busca local que era colocar endereço no rodapé,e disse o nome de um plugin,poderia me passar?Acho que você disse algo como “schema”,eu pesquisei e apareceu centenas ,eu testei alguns ,mas não tinha esta função.Obrigado!

  3. Rafael 23 setembro, 2016 at 01:48 Reply

    Oi Rafael, tenho uma dúvida: fiz como vocês e instalei o AMP pelo plugin PageFrog. A audiência dessas páginas AMP será somada com as demais visualizações no meu Analytics? Tipo o que eu vejo como o número de pageviews mensais do meu site já inclui essas páginas?

  4. Igor 23 setembro, 2016 at 19:32 Reply

    Boa tarde, amigo.

    Eu fui fazer a validação do amp como indicado e deu o seguinte erro: “The tag ‘comments-count’ is disallowed.” Você faz ideia onde eu resolvo?

    Att,

    Igor

  5. Emerson 24 setembro, 2016 at 15:06 Reply

    Rafael, acredito que você é um dos maiores profissionais de SEO do mercado brasileiro. Acompanho seu trabalho no SNB e sempre vejo seus vídeos e hangouts com Vicente Sampaio e Alejandro. Obrigado por compartilhar tanto conteúdo de qualidade gratuitamente.
    Pelo que pude perceber, você é uma autoridade em arquitetura de informação. Gostaria de sugerir, se me permite, que nos conceda um pouco desse conhecimento através de um curso!
    Parabéns pelo seu trabalho!

Leave a reply

Não vá embora sem curtir nossa fanpage!

Receba as notícias mais quentes do mercado de Search Marketing e Facebook Ads.